Gostaria de compartilhar algo que talvez muita gente não saiba…

Eu nunca quis ser um cantor evangélico!

Por favor, perdoe-me a sinceridade, mas falo isso com muita tranquilidade e Deus conhece o meu coração. Não que eu tenha me arrependido, muito pelo contrário, o Senhor me escolheu para, neste ministério, viver da Sua dependência, e tenho tido experiências maravilhosas.

Mas a verdade é que eu nunca me imaginei louvando em igrejas e nem mesmo viajando, fazendo isso por outros estados e países. O que eu havia planejado era viver minha vida normal trabalhando em um bom emprego, como já trabalhava, e assim sustentar tranquilamente minha família e servir a Deus de uma maneira natural, normal e satisfatória.

Mas para contrastar, constantemente sou abordado nas programações por irmãos que, na sua maioria, me fazem a mesma pergunta: “Como posso ser um cantor(a) reconhecido no meio da música gospel?” Aí eu fico pensando, o que devo ensinar ou dizer se eu mesmo não busquei estas coisas? Tudo aconteceu de uma maneira espontânea e quando me vi já estava diante do povo de Deus louvando e adorando, e tendo que escolher e decidir entre a minha profissão de desenhista e o ministério.

“Eu não me preparei pra ser, mas Deus me escolheu”. É o que respondo atenciosamente às pessoas. Eu não me fiz, mas foi Ele que me forjou, no fogo, na prova, na luta diária da dependência do “maná” que vem do Senhor. Engraçado, até parece uma daquelas respostas decoradas e ensaiadas do “evangeliquês” que muitos gostam de falar, mas é a mais sincera verdade.

Ao atender o chamado de Deus para ser o que sou, eu não sabia que viveria tantas experiências diferentes. Do mesmo modo que abençoaria através dos louvores, teria que receber do mesmo povo o sustento para sobreviver através de ofertas (não cachês) e dos CDs adquiridos pelos que, de bom grado, contribuiriam com o meu ministério. Não como troca ou barganha, mas pelo mover dos corações que entenderiam, através do Espírito Santo, que minha vida é simplesmente um instrumento nas mãos de Deus. Dependência, dependência e dependência. Dependência de crer na verdade da Palavra de Deus, dependência de orar e crer que Deus irá suprir, dependência do mover do Espírito nos corações.

O segredo é ser e não estar. É maravilhoso, mesmo na luta, sentir que você é porque Deus te chamou, e não porque você se falsificou. Sou ciente de que não sou melhor do que ninguém e tenho os meus erros e falhas, mas de uma coisa eu tenho certeza, mesmo pecador: Deus me amou e me chamou.

Já vi tanta gente “se sofrer” para ser o que gostaria de ser, e não aquilo que Deus gostaria que ela fosse, principalmente na área da música. Cantores(as) lutando para vender acima das 15.000 cópias determinadas pelo contrato da gravadora, porque senão perderia a vaga. Pessoas que disputavam, na imposição e no grito, o espaço tão almejado pelo seu ego, isso para que a sua auto-afirmação fosse saciada.

Uma certa vez, em uma gravadora gospel, me foi imposto que eu gravasse um trabalho igual a um cantor que estava fazendo sucesso na época. Queriam que eu falasse, cantasse, tocasse, gesticulasse, ministrasse e fizesse tudo igual ao tal cantor, pois ele estava vendendo muito e a gravadora precisava de um artista igual para assim vender, vender e vender mais CDs. Cheguei a ser arguido veementemente a respeito de quem eu era e no que eu cria, pois no cast da mesma havia tantos “crentes” que criam em tanta coisa… “Se crer nisso traz aceitação, então eu creio”, diziam muitos. Respondi que eu era eu, e não me faria passar por ninguém e não creria em outra coisa só para agradar a quem quer que fosse.

Acho que continuo não querendo ser um cantor evangélico, mas sempre desejarei ser o que Deus quer que eu seja. Hoje nas mãos de Deus posso ser cantor, mas amanhã poderei ser um missionário, um pastor, uma ovelha ou até um “cavador de poços”… É, um cavador de poços. Um peão sem importância ou status diante dos homens, mas que, através do seu trabalho e realização, torna-se o único capaz de matar a sede de tanta gente que vive no deserto sem vida.

Meu nome é Marcos Góes… Um cavador de poços.

Cavaram, pois, os servos de Isaque naquele vale, e acharam ali um poço de águas vivas.
Gênesis 26:19

Marcos Góes é cantor de compositor. Seus álbuns mais conhecidos vem da série A Vigília.

FONTE: Supergospel (www.supergospel.com.br)

Gostou? Sim ou não? Opine. Deixe seu comentário e nos ajude a avaliar nosso blog e a conhecer os nossos leitores.

pocos

Anúncios