Aperte o Play. Ouça a música enquanto lê o texto! Paz!


“… e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora”
(João 6:37).

Existem apenas dois tipos de pessoas: aquelas que dizem para
Deus “tua vontade seja feita” e aquelas para quem Deus dirá
no fim “tua vontade seja feita”. Todos que passarão a
eternidade sem Deus, fizeram essa escolha. Ninguém que tenha
feito escolha diferente ficará longe de Deus. Nenhuma alma
que deseja ardentemente a alegria verdadeira, deixará de
experimentá-la.” (C.S. Lewis)

É verdadeira a afirmação de Lewis. Cabe a nós escolher o
lugar onde passaremos a eternidade — com Deus ou sem Ele.

Quando nossa escolha é fazer a vontade do Senhor, não apenas
estamos assegurando um lugar no Céu, para sempre, mas
passamos a desfrutar de uma vida nova, cheia de regozijo e
plena de conquistas espirituais. Caminhamos seguros e
confiantes de que estamos no rumo certo e, mesmo debaixo de
tormentas, sempre vislumbraremos os raios de sol das bênçãos
de nosso Deus.

Quando escolhemos rejeitar a Deus, perdemos a oportunidade
de gozar de Sua companhia, de ouvir a Sua voz amorosa, de
sentir as carícias de Suas mãos carinhosas, de poder, nos
momentos de dificuldades, ouvir: “não temas que eu estou
aqui, a seu lado”.

Se escolhemos fazer a vontade de Deus, temos o nosso nome
escrito no Livro da Vida e ouviremos, naquele último dia, o
convite de nosso Salvador: “Vinde, benditos de meu Pai”. Se
escolhemos fazer exclusivamente a “nossa vontade”, a única
coisa que poderemos ouvir, quando estivermos diante do trono
do Senhor, será: “Tua vontade seja feita”… e mais nada!

Que tipo de pessoa é você? A que faz a vontade de Deus ou a
que faz sua própria vontade?

 

Anúncios