Se Ninguém Quer Ir... Vou Eu!


“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a
toda criatura” (Marcos 16:15).

Um professor Escocês, deficiente, com apenas uma das pernas,
aproximou-se de J. Hudson Taylor e ofereceu-se para ser um
missionário na China. “Por que você deseja ir como
missionário, tendo apenas uma perna?” perguntou Taylor.
“Porque eu não vejo pessoas com duas pernas se oferecendo”,
respondeu George Scott. Ele foi aceito.

Muitos de nós, acostumados a receber as maravilhosas bênçãos
do Senhor, também negligenciamos ao chamado de Deus.
Queremos ter nossos pedidos atendidos, nossos anseios
alcançados, nossos sonhos realizados. Mas, ao mesmo tempo
que desejamos receber as dádivas de Deus, também estamos
dispostos a nos oferecer para que Sua vontade seja feita em
nós?

Talvez o Senhor não nos queira na China ou no interior da
Índia, mas deseja que demonstremos o Seu amor, que
compartilhemos a nossa fé, que iluminemos o caminho de
alguns perdidos, que tenhamos palavras de ânimo aos que
estão abatidos. Ele me chamou e está chamando a você. O que
vamos Lhe responder? “Conte comigo” ou “Escolha outro em meu
lugar”?

Não podemos esperar, sempre, que os outros façam o nosso
trabalho; não devemos ficar indiferentes à vontade do
Senhor; não podemos ignorar o caminho de nossas bênçãos. Se
a tarefa é nossa, vamos fazê-la. Se outros não obedecem, não
devo seguir-lhes o exemplo.

Deus chama a muitos, mas, nem todos ouvem a Sua voz. Porém,
eu quero ouvi-lo, quero estar sempre pronto, quero ser capaz
de apenas dizer “sim”.

Se os demais não querem ir… não importa: eu vou!

 

Anúncios