“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes
três, mas o maior destes é o amor” (1 Coríntios 13:13).

O amor é o melhor remédio para as doenças do mundo, disse
Karl Menninger, uma autoridade no campo da medicina e
psiquiatria. Ele disse aos seus comandados: “A coisa mais
importante que você pode oferecer a um paciente é amor.
Quando as pessoas aprendem a dar e receber amor, elas se
recuperam da maior parte de suas enfermidades, tanto físicas
como emocionais.”

O mundo seria muito melhor se aprendêssemos a repartir amor.
Aos que estão cansados de enfrentar decepções — precisamos
oferecer amor. Aos que perderam a fé e caminham sem saber
para onde ir — precisamos oferecer amor. Aos que já
perderam tudo e não têm mais nada nesta vida — precisamos
oferecer amor. Aos que só acumularam derrotas em sua
caminhada — precisamos oferecer amor. Aos que nos agridem,
nos ofendem, nos desprezam, nos tratam com indiferença —
precisamos oferecer amor. Aos que nos amam, que mostram um
sorriso para nós, que festejam grandes conquistas, que
irradiam felicidade — também precisamos oferecer amor.

O amor alivia a solidão, suaviza os sofrimentos, estimula a
esperança, acende a tão conhecida luz no fim do túnel. O
amor faz levantar a cabeça, faz mover as pernas, faz
estender as mãos, faz brotar um sorriso em um rosto
inexpressivo.

Se não sabemos demonstrar amor, estamos enfermos
espiritualmente. O cristão deve aprender a amar, deve
ensinar o amor, deve carregá-lo na bagagem em todas as suas
viagens. É o maior ensinamento da Bíblia, é um mandamento do
nosso Pai, é o combustível para todas as grandes conquistas.

Deus é amor. Eu preciso e quero amar. Sua vida só será feliz
e abençoada se estiver revestida de amor.

O amor cura o físico e a alma. Leve sempre esse remédio com
você!

Anúncios