E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele”. (Mt 11.12 ACF)

…o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele”. (Mt 11.12 Genebra)

 

Introdução


A paz de Cristo. A fim de não cometer um erro teológico com relação à “soteriologia – doutrina da salvação”, é importante ressaltar que a Escritura não diz que a “salvação” é tomada por violência, mas sim pela graça mediante a fé no Filho de Deus, em Jesus Cristo – o belemita, o nazareno. Em apocalipse, está escrito: “Aleluia! A salvação, e a glória, e a honra, e o poder pertencem ao Senhor nosso Deus”. (Ap 19.1)

 

Ainda nessa parte introdutória do sermão, convém esclarecer que o texto áureo, segundo a maioria dos comentaristas bíblicos, apresenta duas vertentes distintas:

1ª – O Dr. Scofield entende que, os fariseus e escribas queriam entrar no reino dos céus por meio da violência, através da própria força, visto que não reconheceram que o reino dos céus era chegado na pessoa do Messias, Cristo Jesus, o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Prova disso são as palavras do próprio Senhor Jesus no sermão do monte: “Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrarei no reino dos céus”(Mt 5.20)

2ª – A segunda vertente também defendida pelo Dr. Scofield e pelo Rev. Jair Rodrigues, professor de Teologia Sistemática no STEMAT (Seminário Teológico Evangélico de Mato Grosso), além de muitos outros teólogos, é que os cristãos enfrentam muitas lutas e aflições, com isso, apenas os de grande determinação, que empreendem violência e esforço se apoderam do reino dos céus, reino esse estabelecido na terra. Tal esforço representa perseverança na fé em Deus, na relação com Jesus Cristo e no poder do Espírito Santo.

Desenvolvimento

 

A verdade é que as duas vertentes têm fundamento bíblico, porém quero abordar mais profundamente a segunda linha teológica dando ênfase à expressão “os que se esforçam” ou poderíamos dizer “os que perseveram” se apoderam dele (do reino), fazendo alusão aos cristãos.

Digo isso porque na caminhada cristã muitos já ficaram pelo caminho, mas você perseverou, você empreendeu esforço, violência e chegou até aqui. Aleluia.

Por que devemos perseverar?

a)   Em meio às aflições, a perseverança na fé em Jesus Cristo é fundamental para conquistarmos o impossível! – Após 12 anos de angústia, sofrimento, miséria e dor, a mulher do fluxo de sangue sobressai em meio à multidão, toca na orla das vestes do Médico dos médicos. Em Lucas, capítulo 8, verso 45, relata acerca da multidão que apertava Jesus, logo, por inferência entendemos que essa mulher perseverou em meio a uma muralha humana e por isso foi contemplada com a cura. O apóstolo Paulo em sua carta aos romanos disse: “… nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança”. (Rm 5.3 Genebra)

b)   Em meio a uma luta ferrenha contra principados, contra potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais, a perseverança é uma arma poderosa para nos apoderarmos do reino dos céus e de tudo que Deus tem para cada um de nós. – No livro do médico amado Lucas, está escrito: “A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele”. (Lc 16.16 ACF)

Já o autor da carta aos Hebreus escreveu: “E que mais direi? Faltar-me-ia o tempo contando de Gideão, e de Baraque, e de Sansão, e de Jefté, e de Davi, e de Samuel e dos profetas, os quais pela fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se ESFORÇARAM, puseram em fuga os exércitos dos estranhos; E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos e montes, e pelas covas e cavernas da terra”. (Hb 11.32-34;36-38)

c)   Perseverar com entusiasmo e agradecimento é a marca daqueles que se apoderam do reino dos céus. – “Mas desejamos que cada um de vós mostre o mesmo cuidado até ao fim, para completa certeza da esperança”. (Hb 6.11) –Existem diferentes modos de perseverar – um deles, escreve o autor de Hebreus, é “com entusiasmo” e porque não dizer “agradecido”. – “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios”. (Sl 103.2) – Persevere hoje mesmo sobre as circunstâncias adversas e hostis que você está vivendo. Persevere com entusiasmo, pois Jeová-Sabaó (Senhor dos Exércitos) é contigo onde quer que tu andares. Ainda que tenhas que ser decapitado, apedrejado, martirizado, persevere, pois assim é que se toma posse do reino dos céus.

Conclusão

Declare, proclame: “Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino” (Mt 6:9-10) – persevere, reine com o Senhor e conquiste o impossível. Jamais se esqueça, o reino dos céus é tomado com violência e esforço, nos apoderemos dele.

Em Cristo,

Sem. Anderson Vieira

“Um evangelho diluído, aguado, feito de meias verdades, não é evangelho coisa nenhuma”. (Pr. David Wilkerson)
Visite meu Blog e sacie sua fome de Deus: http://famintopordeus.blogspot.com/Quer ficar por dentro dos meus últimos artigos? Basta me seguir no Twitter: @VieiraAnderson.

Gostou do Post? Comente. Sua opinião é importante para nós, afinal, você é o nosso público alvo. Divulgue nosso Blog em suas redes sociais, indique e comente sobre ele com seus amigos. Mande seus artigos para nosso e-mail: saulodecarlo@hotmail.com que divulgaremos aqui com o maior prazer. Paz seja contigo!

 

Anúncios