“Algum tempo depois, o riacho secou-se por falta de chuva. Então a palavra do Senhor veio a Elias: “Vá imediatamente para a cidade de Sarepta de Sidom e fique por lá. Ordenei a uma viúva daquele lugar que lhe forneça comida”. E ele foi. Quando chegou à porta da cidade, encontrou uma viúva que estava colhendo gravetos. Ele a chamou e perguntou: “Pode me trazer um pouco dʼágua numa jarra para eu beber?” Enquanto ela ia buscar água, ele gritou: “Por favor, traga também um pedaço de pão”.  Mas ela respondeu: “Juro pelo nome do Senhor , o teu Deus, que não tenho nenhum pedaço de pão; só um punhado de farinha num jarro e um pouco de azeite numa botija. Estou colhendo uns dois gravetos para levar para casa e preparar uma refeição para mim e para o meu filho, para que a comamos e depois morramos”.  Elias, porém, lhe disse: “Não tenha medo. Vá para casa e faça o que eu disse. Mas primeiro faça um pequeno bolo com o que você tem e traga para mim, e depois faça algo para você e para o seu filho. Pois assim diz o Senhor , o Deus de Israel: ‘A farinha na vasilha não se acabará e o azeite na botija não se secará até o dia em que o Senhor fizer chover sobre a terra’.”  Ela foi e fez conforme Elias lhe dissera. E aconteceu que a comida durou muito tempo, para Elias e para a mulher e sua família. Pois a farinha na vasilha não se acabou e o azeite na botija não se secou, conforme a palavra do Senhor proferida por Elias.” (1 Reis 17:7-16)

Às vezes somos Elias. Às vezes somos a viúva.

Às vezes somos Elias. Temos fé para declarar o que Deus decidiu e temos disposição para seguir como Ele ordenar.

Nem sempre profetizamos o que queremos, mas aprendemos com a vontade perfeita de Deus. A sua hora vai chegar Elias, e não mais corvos, não mais viúvas o alimentarão, mas o próprio Deus se encarregará de um anjo provê seu alimento quando a chuva voltar a cair sobre a terra seca de sua vida. Agora, não esqueça hoje de dar graças a Deus pela água do riacho, pelo tempo que ela saciou a sua sede. Não se esqueça de agradecê-Lo por ter enviado corvos pela manhã e pela tarde com as refeições diárias. Não deixe de agradecer a viúva por ter sido bênção sobre sua vida, acreditando em você e te sustentando neste tempo.

Todo Elias tem uma viúva que hoje o sustenta. Quem é a sua? Agradeça-a. Ore a Deus em favor dela.

Às vezes somos a viúva. Estamos nos equilibrando com as contas, estamos literalmente sobrevivendo e buscando solução para nós e nossa família. Daí chega mais alguém pedindo ajuda, quando na verdade nós somos quem necessita urgentemente de socorro.

Mas aí é que tá, por não negar a ajuda ao próximo, este pode ser um profeta enviado por Deus para que enquanto eu o sustento, eu seja sustentado por Ele.

Preciso então escolher entre ele e a minha família? Não! É só questão de prioridade. Primeiro Ele e assim o alcance é para toda sua casa: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a sua casa.” (Atos 16:31)

Toda viúva que se esforça, não se esforça em vão no Senhor, Deus enviará um Elias para cuidar de você. Sim! Se não fosse Ele, a comida não daria para mais do que uma refeição, e agora aqui está você, depois de dias, meses ou anos sem fim, onde pensou que fosse o seu final, Deus sempre permitiu que sobrasse um pouco de farinha na vasilha, uma quantidade suficiente de azeite na botija, e uma vez profetizado, Deus trabalha na terra e te sustenta até que as chuvas voltem a cair de forma contínua.

Viúva… Você também agradeça o seu Elias. Ele pode não ter trazido comida, mas trouxe a palavra de Deus onde uma das quais diz: “Nem só de pão o homem viverá, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.” (Mateus 4:4)

Você pensou que estava sustentando Elias. E ele era quem te sustentava.

Elias precisa do pouco de alimento que a viúva tem. A viúva precisa da palavra que Elias possui. Os dois precisam da direção, do milagre e da provisão do Senhor. Isso é depender de Deus. Isso é interdependência. Isto é ser igreja.

Deus te abençoe.

Pr.Saulo de Carlo

Anúncios